Artigo Científico


Avaliação da Eficácia da Craniopuntura para Alívio da dor na punção da fístula artério-venosa
Francisco J. V. Souza, Juliane P. Lauar, Karin R. P. de Castro, Ludimila D’Avila e Silva, Mariana Tagliari, Maria Luiza Lins
Imagem ilustrativa

OBJETIVO: A presente pesquisa avalia a eficácia da Craniopuntura de Yamamoto para alívio da dor na punção da fístula artério-venosa dos pacientes em hemodiálise, numa clínica particular de Brasília. Com o intuito de evitar o uso de agulhas para aliviar a dor, foi usado um acessório de pressão (não penetrante) para estimular o ponto ativo no crânio, e produzir analgesia na área da punção. Os pacientes em tratamento hemodialítico utilizam a Fístula artério-venosa como acesso para realização de procedimento que, habitualmente, acarreta dor.
MÉTODO: Utilizou-se um método quantitativo no qual participaram 18 pacientes voluntários que encontravam-se em tratamento hemodialítico, no Centro Brasiliense de Nefrologia, e que apresentavam queixa álgica durante a punção venosa. Foi elaborado um questionário de avaliação da presença e intensidade da dor, por meio de uma escala que variava de 0 a 10 pontos, e esta foi aplicada aos pacientes submetidos à Craniopuntura, para quantificar a dor no momento da punção da fístula artério-venosa. Foi utilizado o acessório de pressão na região do Ponto C da Craniopuntura de Yamamoto.
RESULTADOS: Os dados obtidos foram submetidos a uma análise estatística simples (freqüência absoluta e percentual) quanto ao nível de dor relatado pelos pacientes. A intensidade da sensação dolorosa foi analisada em uma escala que apresentava um continuum de 0 a 3, de não sentia dor (0) a sentia dor intensa (3). A média obtida da primeira aplicação à quinta foi de 1,33 a 0,94. Os resultados supracitados sugerem a diminuição da dor dos pacientes durante a punção da fístula artério-venosa e a eficácia analgésica da técnica da Craniopuntura de Yamamoto.
CONCLUSÃO: O objetivo de propor um método de analgesia na punção da fístula artério-venosa durante o procedimento hemodialítico foi alcançado, evidenciando a diminuição da dor dos pacientes e aceitação da técnica proposta. Esta pesquisa é inédita tanto na Nefrologia como na Acupuntura. Este método poderá ser disponibilizado facilmente em qualquer instituições que realizem o procedimento hemodialítico. Acredita-se que essa estratégia favorecerá a qualidade de vida de pacientes que vivenciam a realidade da dor e sofrimento diário.

SOUZA, FRANCISCO JOSÉ VIEIRA; CLÍNICA MEDICA DE ACUPUNTURA CHIENKUN, WWW.CHIENKUN.COM.BR,CENTRO BRASILIENSE DE NEFROLOGIA, WWW.CBNEFRO.COM.BR